“Black Out Tuesday”: o dia em que a música parou

MEGA HITS
02/06/2020
PUB

As principais editoras e empresas da indústria musical assinalam hoje (2), a "Black Out Tuesday". Um movimento que visa a suspensão dos negócios por um dia, como forma de protesto contra o racismo.

O "gesto" é uma resposta aos protestos que eclodiram nos Estados Unidos há uma semana, por causa da morte de George Floyd.

Pelo Twitter, a Universal Music publicou a mensagem: "estamos do lado da comunidade negra", com a hashtag #TheShowMustBePaused.

Bem como a Warner Records que também anunciou que "o negócio da música no WMG não continuará como de costume". A empresa acrescentou ainda que fará doações para o "Black Lives Matter" e outros grupos que lutam contra injustiça racial.

Também a Sony Music, a Capitol Records e a Atlantic fizeram anúncios semelhantes e a Interscope Geffen A&M também anunciou que não lançaria nenhuma música nova esta semana.

O Spotify também se juntou ao protesto e disse que não funcionará, como forma de apoio à campanha - assim como vários artistas (nacionais e internacionais) que encheram as suas páginas das redes sociais com fundos pretos.